Científicos

Está pronto para descobrir por que o homem NUNCA voltou à Lua? Então veja…

Gene Cernan foi o último humano a deixar a Lua quando a Apollo 17 partiu em sua viagem de volta à Terra em dezembro de 1972. Desde o momento em que Neil Armstrong deu os famosos primeiros passos na superfície lunar em 20 de julho de 1969, até o dia 14 de dezembro, quando Cernan, Jack Schmitt e Ronald Evans regressaram à Terra, doze homens diferentes caminharam sobre a Lua em 6 aterrissagens de sucesso. Porém, nunca voltamos lá. Por quê? Pode ser que a resposta seja complicada, mas ao longo deste artigo consideraremos algumas possíveis teorias que disparam na rede.

Política

Alguns dizem que todo o programa Apollo foi o esforço dos Estados Unidos para demonstrar sua superioridade diante dos soviéticos na “corrida espacial”, uma batalha tecnológica e ideológica que aconteceu em finais dos anos 1950 até meados dos anos 1970. Os russos assustaram os Estados Unidos quando lançaram um pequeno satélite em órbita chamado Sputnik em 1957. Solo era um transistor simples, mas motivou os americanos a acelerar seu programa espacial, já que estavam assustados com a ideia de que a União Soviética pudesse lançar armas nucleares a partir dos satélites. O objetivo de aterrissar um homem na Lua se solidificou quando Kennedy anunciou que os Estados Unidos o conseguiria em finais dos anos 60.

Os soviéticos nunca se esforçaram para tentar uma aterrissagem lunar tripulada, focando-se no desenvolvimento dos programas da estação espacial Salyut e Mir. Uma vez que os Estados Unidos “ganhou” essa batalha, o resto das missões de Apolo pareceram redundantes e pouco interessantes. Nixon apresentou um projeto para cancelar o programa, mas seu gabinete o persuadiu. No entanto, lhe disseram que, em caso de ter que cancelar Apollo 16 e 17, poderia dizer ao povo que Apollo 15 obteve sucesso em coletar todos os dados científicos necessários e que o financiamento poderia ser dirigido à nave espacial auxiliar e outros programas de alto perfil.

Ciência


A aterrissagem lunar trouxe muitos benefícios, já que uma grande quantidade dos dispositivos eletrônicos teve seu início com isso: transistores, aparelhos celulares digitais, filtradores de câncer de mama, desfibriladores de calor, satélites meteorológicos, caixas automáticos e muito mais. Ainda assim, os especialistas acreditam que poderíamos ter feito isso da mesma forma. Por que não voltaram então? Muita gente pensa que a NASA não deu as verdadeiras razões a respeito. Por exemplo, começaram um projeto de relações públicas chamado “Estratégia de Exploração Global”. Em 2006, perguntaram a mais de 1.000 cientistas, empresários, engenheiros e outros, “por que deveríamos regressar a Lua?”. Ao que parece, a razão da pesquisa era determinar a melhor estratégia para explorar o espaço, os benefícios e qual papel poderia desempenhar a Lua enquanto avançamos pelo Sistema Solar.

Base alienígena

Segundo a teoria, a NASA soube durante anos que os extraterrestres habitavam a Lua. Usaram o lado escuro dela para estabelecer uma base, desenvolver áreas de aterrissagem, criar edifícios e torres de vários tamanhos e formas e para monitorar a vida na Terra. Em uma apresentação em 2001 diante do National Press Club, Karl Wolfe explicou como encontrou provas de edifícios externos na Lua. Ele estava na base da força aérea de Langley, em 1965, quando foi enviado ao projeto orbital lunar. Tiveram problemas no equipamento e precisaram de ajuda. Outro aviador o levou ao lugar onde se encontrava o equipamento quebrado. Parece que disseram ao senhor Wolfe que haviam encontrado evidências de uma base alienígena no lado escuro da Lua, mostrando-lhe fotos de várias torres, estruturas esféricas e edifícios em forma de cogumelo. Esperou que esta informação fosse publicada logo, mas nunca aconteceu.

Fenômeno Lunar Transitório

Durante séculos, foram muitos os fenômenos relatados sobre a superfície lunar. Estas anomalias incluem flashes inexplicáveis de luz, nuvens estranhas de várias cores, manchas brilhantes e muito mais. Em 1178, vários monges notaram uma enorme chama acesa na Lua. Em 1787, Sir William Herschel observou três pontos vermelhos na parte escura da mesma. Julius Schmidt, notável observador lunar, notou uma mudança significativa na cratera de Linné em 1866. Nikolai A. Kozyrev viu uma erupção de meia hora de duração em um pico da cratera Alphonsus em 1958. Em 1968, a NASA publicou um resumo de uma investigação sobre ditos fenômenos. Conhecido como o Documento R-277 ele enumerou 9.600 acontecimentos durante centenas de anos. E a lista segue adiante até a atualidade…

UFOs lunares


Na década de 1970, dois ex-especialistas da NASA disseram que vários astronautas haviam mencionado repetidamente o fato de terem visto alienígenas na superfície da Lua. Um especialista chamado Marchant afirmou em um livro de 1978 que alguns OVNIs estavam flutuando na zona lunar exatamente antes que a Apollo 11 fizesse a famosa aterrissagem. Em seu livro “Nosso antepassado cósmico”, Maurice Chatelain mostra transcrições de transmissões de rádio entre várias missões de Apolo e a base de controle das missões. Os astronautas descreveram várias naves espaciais que cobriam várias crateras, observando os passos de Armstrong. Mas nada disso é novidade…

O programa de televisão “Enigma: por que a NASA nunca voltou à Lua?” encontrou evidências de aliens visitando a Terra ao longo da história, assim como em várias culturas históricas, desde os xamãs da América do Norte até as tábuas de argila dos sumérios no Iraque. Os maias que tinham conhecimentos avançados em astronomia e matemática representaram uma serpente voadora no Popol Vuh, chamada Quetzalcoatl. Muita gente acredita que a NASA possa continuar escondendo tudo, mas as evidências históricas confirmam o que suspeitamos, que os alienígenas estejam morando na parte obscura da Lua. Embora claro, seja só suposições…

Website dedicado a exibir conteúdo de qualidade sobre ciências, curiosidades, mistérios e diversidades. Agradecemos a sua visita.

Copyright © 2017 supermisterios.com.br

Topo